Circuito de F1 Yas Marina

Os organizadores do Grande Prêmio de Abu Dhabi venceram sua corrida contra o tempo graças a nada menos do que a eficiente modelagem de informações de construção do escritório de engenharia ICW. O evento da Fórmula 1 acabou sendo um dos eventos esportivos mais espetaculares de 2009 e o circuito da Yas Marina é tão impressionante que foi eleito a Pista de F1 do Ano.

Circuito de até a reta final por modelagem

A pista da Marina de Yas custou impressionantes £800 milhões, e faz parte de um enorme empreendimento voltado à promoção do turismo nos Emirados Árabes Unidos. Local do primeiro Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2009, ele foi concebido como uma versão árabe de Mônaco. Suas vinte e uma curvas se contorcem pela ilha artificial ao largo da costa de Abu Dhabi, passando pela marina, e continuam através do Hotel Yas, com várias retas longas e curvas fechadas. O circuito tem quatro áreas de arquibancada, e parte da saída dos boxes passa por baixo da pista.

O circuito foi projetado por Hermann Tilke, um famoso projetista de circuitos de F1, além de piloto. Sua estrutura de aço foi fabricada na Alemanha pela Stahlbau Queck e despachada por navios porta-contâineres até Abu Dhabi. Temperaturas superiores a 40°C, a areia do deserto e a alta umidade dificultaram o trabalho. O circuito Yas Marina é o maior projeto individual já realizado na história da Queck. O projeto estrutural foi implementado pelo escritório de engenharia alemão Ingenieur-Contor Weckmann GmbH (ICW). Essas três empresas trabalham juntas em vários projetos da F1.

O BIM facilita o trabalho

O circuito de F1 de Abu Dhabi não foi de modo algum o primeiro projeto de BIM (Modelagem de Informações de Construção) do ICW. A empresa começou a testar o software Tekla Structures já em 2002, e o tem utilizado em produção real desde 2008. 

“Sempre usamos o BIM, mesmo que nossa forma de trabalhar nem sempre tenha sido chamada por esse nome,” afirmou Mohammad Samsamshariat, Gerente Regional do ICW no Oriente Médio. “O BIM é um dos princípios do ICW, e, com o Tekla Structures, é muito mais fácil de usar e lidar do que com qualquer outro software.”

Integração de modelos

“Para aumentar a eficiência do fluxo de trabalho, integramos o modelo da Tekla com outro software. A Tekla foi usada para esclarecer e observar todas as interfaces provenientes de diferentes partes do projeto. O Tekla Structures foi o principal software do projeto”.

Economia de tempo e custos

“Eu calcularia que o uso do Tekla Structures no projeto do Yas Marina aumentou nossa produtividade em mais de 30%", prosseguiu Samsamshariat. “Para lidar com as diferentes interfaces de todos os continentes, com diferentes fusos horários e para manter a clareza com o nosso cliente, que não tinha o Tekla Structures, fizemos todas as comunicações estruturais através da troca de modelos pela Web", explicou ele.

“Para acelerar o trabalho, mais de 12 detalhadores trabalhavam no mesmo servidor nos horários de pico, usando o modo multiusuário do programa. Calculamos uma redução de custos de aproximadamente 20% com o uso e a implementação do BIM neste projeto. O modo multiusuário funcionou muito bem e nos economizou muito tempo e dinheiro", concluiu.